A Alimentação correta para atletas não é o que pensa

segunda 18 outubro 2059 11263 ações

A Alimentação correta para atletas não é o que pensa

No que respeita a crenças alimentares, os cereais (arroz, massa, pão, etc) são tidos como fundamentais na alimentação, por serem o “combustível” do organismo, estando presentes em quase todas as refeições e usados frequentemente por desportistas para fornecer energia para a realização do esforço.

Nada mais errado, na verdade, os cereais são absolutamente desnecessários.
Em termos nutricionais, uma alimentação saudável deve recolher os hidratos de carbono das hortaliças (que têm oito vezes mais fibras do que os cereais), frutas (duas vezes mais fibras) e tubérculos.
As consequências de uma alimentação fortemente baseada em cereais, sobretudo os refinados, são risco acrescido de diabetes tipo II, de doença cardiovascular, de progressão de alguns tipos de cancro (mama, próstata e cólon) e de algumas doenças inflamatórias e metabólicas.

Outra crença que os atletas adotaram é o consumo de proteína com o objetivo de favorecer o desenvolvimento de massa muscular.
No entanto, tal pode trazer prejuízos para o atleta. O excesso de proteínas é prejudicial para os rins e fígado.
O que acontece é que o excesso de proteína será oxidado ("quebrado" para formação de energia) ou transformado em gordura pelo fígado. Nesse processo, há a formação de amoníaco no sangue, um composto tóxico que tem de ser excretado do organismo.
O amoníaco é transformado em ureia (principalmente no fígado e depois nos rins) para ser, posteriormente, eliminada pela urina. Logo, o fígado passa a trabalhar mais para suprir essa necessidade, assim como os rins, que filtram o sangue para eliminar a ureia.
Sobrecarregar os rins e o fígado como muitos atletas têm tendência, Pode causar problemas hepáticos e/ou renais. Pelo que se deve ter cuidado com o consumo das proteínas.

Para um adulto saudável, as recomendações de proteína são de 0,8 g de proteína por quilo de peso corporal, o que corresponde a 56 g de proteína em um indivíduo de 70 kg. Um bife de vaca de 100 g grelhado tem 26,4 g de proteína, por isso, com 2 bifes quase se atinge as recomendações. Além disso, ao longo do dia normalmente ainda se consomem outros alimentos ricos em proteína, como leite e derivados.

loading Biewty
loading Biewty 3