"Matei-a porque fez salada para o jantar" Paulo Santos, de 25 anos, começou ontem a ser julgado e assumiu a autoria do crime.

sábado 25 setembro 2059 78683 ações

O homem de 25 anos que confessou ter morto a mulher por ela ter feito salada para o jantar , em Lisboa , Saldanha, em maio de 2013.Começou ontem a ser julgado e disse ao tribunal que a vítima o chateava. Assumiu a autoria do crime e afirmou não estar arrependido. "Ela já me chateava há bastante tempo, porque queria ajuda para pastar e ordenhar as cabras e eu não podia ", contou Paulo Santos, justificando que a matou porque "ela vinha mais tarde fazer o comer, às vezes não fazia o jantar e deixava alguma coisa para eu arranjar". A vítima, Joana Alves, 29 anos, estava a jantar quando foi morta com dois tiros de caçadeira. "Deu-me uma coisa, não sei explicar o que foi. Olhei para a salada na mesa , fui direito à mesa de cabeceira, vi os cartuchos e disparei", contou o arguido. Detido no Hospital Prisional S. João de Deus, em Caxias, desde o crime, o arguido foi avaliado por vários peritos médicos, que chegaram a diferentes conclusões, quanto à sua imputabilidade no momento em que cometeu o crime. Sofre de doença bipolar há vários anos e tem uma depressão "com alguma gravidade". Está a ser julgado por homicídio qualificado e detenção ilegal de arma.

loading Biewty
loading Biewty 3