Plutão é condenado

quinta 23 setembro 2059 79180 ações

Plutão é condenado

Na tarde do dia 17 de novembro, Plutão se envolveu em um escândalo sendo acusado de raptar uma jovem chamada Prosérpina. Foi a mãe da jovem quem acusou Plutão de raptar a sua filha, segundo ela Prosérpina estaria sob cárcere privado e sofrendo violência tanto psicológica quanto física. ( I - a violência física, entendida como qualquer conduta que ofenda sua integridade ou saúde
corporal; II - a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e
diminuição da autoestima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que
vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante
ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante,
perseguição contumaz, insulto, chantagem, violação de sua intimidade, ridicularização,
exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à
saúde psicológica e à autodeterminação;)
Hoje, os advogados de Plutão alegaram que ele não estava sob seu juízo quando raptou a jovem. O julgamento não foi a júri popular, ao invés disso houve um acordo para que a menina pudesse visitar a mãe, mas deveria voltar para ficar com seu marido.
Houve protestos e muitas pessoas revoltadas gritavam que Júpiter estava protegendo Plutão e que ele deveria ser enquadrado no artigo 7o da lei LEI No 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006,
mais conhecido como Lei Maria da Penha. Até o momento Júpiter ainda não se pronunciou sobre os protestos.

loading Biewty
loading Biewty 3